quarta-feira, dezembro 30, 2009

"A VIDA NÃO ESPERA POR ONTEM"



A passagem dos dias, as horas que se vão, os acontecimentos inevitáveis que nos perseguem de tal maneira que podem tanto nos colocar para cima quanto nos derrubar.

Vivemos uma vida de altos e baixos constantes, de "fases" para os otimistas, de "movimentos ondulatórios" para os economistas (rs!) mas que nos dão tanto o gosto quanto o desgosto de vive-la. Somos seres de fases, de poucas certezas, mas que na situação de vítimas da vida, seguimos essa rotina inconstante com fé e coragem.



Fases boas são cercadas de conquistas e proezas, felicidades, sorrisos, palhaçadas e amor, como a que eu estava, com a faculdade e os amigos, algumas reuniões, muitos planos e ideias, com a presença dos meus amores... Estava tudo tão certo, tão tranquilo!



Mas é engraçado que na fase de maior prosperidade, somos tomados por uma rasteira desanimadora. A casa se separou, as férias chegaram, as ideias ficaram mal entendidas e a turma desuniu, não que eu me sinta injustiçado, mas é que como a vida não depende apenas de nós, os pontos que são imprescindíveis à vontade de outros, podem ser fatais para nosso conforto. Não queria que alguns sentimentos restassem subentendidos, não queria que você sentisse que estou me afastando, ou que não vejo os valores mas é que como todos nós, como todos vocês, eu também sou vítima da minha própria vida e não cabe só a mim, a todo o tempo, as decisões do que me acontece.  A vida continua acontecendo, o mundo continua girando, as pessoas construindo e o tempo passando, mas, aqui dentro, eu sinto que estou me estagnando. Talvez por ser nostálgico mas que, mesmo assim, tenho um senso, uma noção de que ninguém vive de passado, que é preciso superar e seguir adiante.



Meu tempo corre, segue adiante e não posso me entregar para o que a vida me trouxer com medo de arriscar. Talvez eu demore em dar meu primeiro passo, mas posso ter certeza de que, daqui pra frente, com orgulho no peito, quando eu me levantar não vou andar vagarosamente. Eu vou disparar a passos largos e confiantes sem cair no chão, que daqui pra frente, meus planos possam ser construídos e que sejam acompanhados com todo carinho, pelos que cativo. 

Que seja eterno enquanto dure, MESMO, o sentimento, mas que seja saudável e próspero para o amanhã.


Amor amor amor!
Feliz ano de 2010 para todos nós.

segunda-feira, dezembro 21, 2009

"BELA IZABELA"




Uma sintonia no toque, o encaixe perfeito do abraço na escadaria, os olhares envergonhados e gestos de pura delicadeza. O equilíbrio da troca de olhares e dos lábios, o beijo trocado, o silêncio preenchido pela transmissão dos pensamentos, os momentos junto a ti "Bela Izabela", o título perfeitos á uma das mais fantásticas mulheres que já conheci. Sou adepto da máxima qualificação das belezas que encontro, adepto de cultivá-las e maximizá-las á tal ponto que até já ouvi dizerem que "sou obrigada a concordar" (Metida!), pois, espero mesmo que tenha deixado claro meu objetivo de lhe fazer entender Bela, que você, é dona de diversas e singulares belezas que já tive o prazer de encontrar. O olhar vergonhoso, o gesto de arrumar a franja com tanta delicadeza e a mordidinha no lábio na hora do beijo.... Ah! Posso dizer que provei por alguns dias algo divino em uma intensidade tamanha que não pude deixar de me surpreender! 

Uma diva, das mais perfeitas, um equilíbrio de qualidades tão admiráveis que me deixaram completamente extasiado na sua presença. No abraço, eu senti que aquele encaixe e troca de energia dos corpos e do nosso calor que não é possível me pegar em aceitara possibilidade de que aquele possa ter sido o último contato por um longo tempo... Aceitar isso sem me aprofundar em provar desse beijo doce e do abraço sincero, mesmo que em nosso silêncio, composto da mais fantástica troca de sentimentos no olhar, sem isso, bela Izabela, é um absurdo por completo inaceitável! Pelas breves horas destas duas últimas noites minha linda, que me fizeram provar dessa musicalidade que você tão divinamente me transmitiu e que me fizeram ver que além das surpreendentes belezas que os olhos nos permitem, existe sempre algo a mais à desvendar que pode propiciar prazeres, me trazem uma certa ordem no retrocesso dessa bela nostalgia que construímos juntos.


"BELA IZABELA".

domingo, novembro 22, 2009

"DIVINDADE"



Santo Orkut, o canal da socialização da nossa geração. Por acaso “fuçar” no Orkut alheio ás vezes nos traz benefícios. Lembro-me quando a vi com aquele vestido prateado na capa do álbum e na foto do perfil, uma festa a fantasia.

Acho que foi imediato que nossa ligação se fez e nos tomou. Trocamos palavras, confissões, desejos, loucuras, atos e contratos e decidimos então que estava na hora de nos encontrar. Sou um cara que sempre teve olhos aquém apenas das belezas físicas, que me interesso por algo superior, interno e poderoso, a forma, a alma, os pensamentos. Nossa ligação então se fez, não só como algo físico, nem frágil, mas forte, antes mesmo dos olhares e corpos se cruzarem. Fez-se nas palavras e pensamentos e se concretizou de vez no primeiro encontro. 
Lembro-me que a pressa era tanta que você nem se preocupou em tirar a chave do contato da moto pra me dar o primeiro abraço apertado. A primeira conversa sob o abajur vermelho do meu quarto... Intensa, profunda. 

Sempre estivemos juntos, mesmo que separados ou com outras pessoas.

A ligação sempre existiu, mesmo que não fôssemos “eu e você”.  Nos encontros e momentos, com narguilé e beijos intensos, nas festas, na árvore, no toque, sempre fomos uma só mente. A luz sempre nos ajuda, clima é propício, o fogo incontrolável, mas é o desejo nos dá os melhores momentos. Não precisávamos de pressa, não queríamos só o ato, não planejamos ou pedimos, nem sequer falamos, pois, nossas palavras, são sempre trocadas no interior, pelo olhar, na pele, no Chakra. As estrelas e nuvens de ontem consumaram a melhor noite de amor que já tive em minha vida, a surpresa e imprevisibilidade fizeram com que as escolhas de hoje ecoassem no futuro com uma intensidade incontrolável de desejos e deliciosas lembranças. Até mesmo as musicas são as mesmas, falamos por elas, pelos nossos poetas, pela nossa emoção. 
A complexidade da sua presença me faz loucuras, minha Diva, as confissões e sinceridades nos trazem mesmo nos momentos mais simples, a divindade momentânea dos nossos orgasmos físicos e mentais e as fazem ser, toda vez e cada vez mais, a mais fantástica ligação divina que já provei.


Que seja sempre, como o momento da dança no meio da rua e que se lembre, que "Eu preciso dizer que te AMO, tanto!".


K.

sábado, novembro 21, 2009

"PÉ NA ESTRADA"


Diferentes camas, quartos, casas, ruas, cidades... Meus endereços são múltiplos, minhas casas diferentes. Tenho a certeza e segurança, a organização, limpeza, tenho a casa da família. Tenho a nossa República que ás vezes é "lixão", mas qual seria a graça se ela não tivesse personalidade?


Com o pé na estrada, eu tô sempre distante num ritmo frenético e inconstante, sem horários, com sono ou cansaço, sempre com muita ansiedade. Mas é filosofando enquanto percorro quilômetros de distância que me esclareço, mesmo que ainda um pouco dividido entre esses dois mundos, essas duas realidades tão intimamente diferentes. Vejo gente exótica, personalidades singulares, acontecimentos marcantes e principalmente, belezas; Poucas vezes me peguei contando para alguém, mas não teve uma única vez em que estava saindo da cidade de Franca de ônibus durante esse ano de 2009 que eu não tenha visto um Tucano voar baixo sobre o ônibus.


Aprendo muito nessa longa viagem de ida e volta! Vejo que a vida é uma questão de respeito e solidariedade... Brigas por lugar com gente que entra procurando seu numero e fica impassível se já está ocupado, surdos ou mudos trabalhando ou pedindo esmola, conversas altas, conversas tolas, gente sem noção, funkeiros sem fone de ouvido, crianças irritadas, gente interessante e curiosa e de vez em quando até um boa companhia. Policiais que pegam carona, “carteiradas” de autoridades e, eventualmente, uma checagem policial com direito á levar algum mané com um sacolão suspeito pra passear. São nestes quilômetros de viagem que me esclareço... Penso em cada escolha, em cada hora dedicada ou perdida, no que fazer e no que apostar.


Penso e me lembro, vejo onde estou e com os que pensam, vejo que estou ainda indo mais longe. Pena que vocês, meus amigos, não puderam me acompanhar nessa jornada, as palhaçadas teriam mais graça, as viagens menos seriedade e sono... Mas estou lá não só por mim, estou vivendo também por vocês nessa longa estrada, nessa divertida jornada, acompanhado pelos pensamentos e lembranças da adolescência virtuosa que tivemos, de todos aqueles bons momentos esperando essa fase que já chegou e que me espanta, pela velocidade com que está indo embora.


Pelo meu parceiro, que tá aqui, mas na mente ta sempre lá."
Fanti-biba.

:)

segunda-feira, novembro 16, 2009

"TEQUILADA!"



Imaginem só juntar o êxtase de algumas paixões e sentir todas ao mesmo tempo?!

Devo dizer que para uma mente hedonista como a minha, é algo supremo!

Para mim, o lugar, momento, a atividade e as companhias, são peças-chave para tornar uma noite espetacular. Fizemos uma “Tequilada”, nesta última quarta feira... Este foi o momento.

Devo admitir que sou perdidamente apaixonado por algumas coisas e que me inundo de prazeres em ver seus resultados: Cozinhar, por exemplo, é a atividade de que vos falo e, especialmente, cozinhar para quem se gosta. Meus amigos e amores, as "companhias".

Fizemos lulas temperadas com azeite, shoyu, tomilho e lima da pérsia, além de um excelente pedaço de atum que se tornou um memorável sashimi. O lugar, apropriado, foi a casa do meu "potinho de loló" Hahaha! 

Agora aos fatos:
Amigos são indescritíveis, pessoas das quais nos sentimos em ter perto de nós, que trazem conforto para abrimos nossas mentes e corações, fonte de divertimentos, farras e traquinagem, por suas palavras sinceras, olhares silenciosos, os sorrisos e suas intensidades. Obrigado, por estarem presentes.



Agora, as consequências que foram multiplicadas para estes deliciosos fatos graças às duas garrafas de tequila e alguns poucos limões, Ha!

Isso sim, são histórias para serem contadas e nostalgias para serem lembradas! Agora me pergunto... Depois de comer tanto, pra que foi que saímos a noite pra comer no MC Donald's (que aliás tem se mostrado nossos palcos quase diários das mais fantásticas "bobeiras bobocas abestadas" noturnas)?! – #O que a Foda?

Pentelhar o atendendo do DriveThru pedindo pra ele fazer desconto? (Manolos, não tem preço!). Não é preciso explicar, essa é a graça, não é preciso pensar ou nos aprofundar para saber ou entender, não tem “porquês”. Simplesmente fazemos isso basta. Quem estava lá sabe, quem viveu se lembra, quem leu, vai se identificar e saber que está pra sempre na mente, corpo alma e coração deste que vos escreve.

Para essas lindas mulheres que tenho hoje como amigas-irmãs, os meus amores, as minhas divas. E àquele bando de pilantras que eu tenho que aturar, mas fazer o que, amor não se escolhe não é?


segunda-feira, novembro 09, 2009

"NO MEU RITMO"




É a minha batida, minhas escolhas, no meu ritmo, na minha raça... Mas quem sou eu sem todos vocês?

Ser apenas uma parcela do todo constante da minha vida não me faz sozinho ser um completo, pois, por mais vezes que eu ouça ser admitido perto de mim ao longo da vida, ninguém é nada sozinho. Somos educados por nossos pais, que formam nossas bases... Formamos com o passar dos anos nosso caráter pelo que aprendemos e vivemos em casa, com nossos irmãos, nas brigas e sabedoria trocadas e, especialmente, fora de casa com nossos amigos.

Nestes últimos dois anos, depois de tantas novidades, eu sinceramente acreditava que tinha vivido quase que todo o tipo de experiência que me era possível ter vivenciado. Não me enganei por completo, pois de fato fiz e vivenciei coisas que para muitos ainda são surreais, mas, tenho revivido experiências fantásticas, tomando uma mova visão e um novo gosto por suas belezas. Estou fazendo excelentes amigos aqui que me trazem orgulho por compartilharmos esta nova fase... Pessoas de ideais e valores que acreditam e me fazem acreditar no progresso, com determinação para fazer de sonhos realidade, com garra e atitude. Vislumbro daqui há alguns anos um futuro que me explode o peito. esperando pelas novas proezas que estão por vir, festas á armar, escolhas a fazer e principalmente, amizades a preservar.

Uma fase de união, palhaçadas e gargalhadas a cada instante, noites sem dormir, uma passadinha no domingo a noite no cinema pra tirar um “sarrão” do filme (Assistam Bastardos Inglórios do Tarantino) e parar no Drive Thru do McDonald's para jogar jargão do filme com sete pessoas no carro completamente esmagados?!

É pra contar pros netos com uma pontada de nostalgia!

Vejo-me, desde alguns dias atrás, em uma posição extremamente privilegiada, com meu ritmo respeitado, pois agora, mais do que nunca, sei que não sou uma peça individual, deslocada desse conjunto e sim, mais uma das que fazem desta liga de irmandade um todo espetacular.
Este é pelas rizadas e Supremos prazeres que vivemos nestes últimos três dias... Transcendental!

Não tem preço, nenhum de vocês.

quinta-feira, novembro 05, 2009

"MEDO DE ESCOLHER"



É chato como ás vezes as decepções nos perseguem não é?

É tão ruim depender do "acaso" ou do "tempo" para decidir nossos destinos e escolhas, mas é ruim apenas porque este tempo necessário para o "acaso" acontecer, apenas tem fundamento se as escolhas e acontecimentos dependem de uma outra pessoa. Isso acontece muito nos relacionamentos... 


Tomo como exemplo a história da minha família. Vou citá-las:




Meus avós paternos foram pessoas muito simples, "da roça" e que se viam apenas algumas vezes durante o fim de semana ou algumas noites com jantares de família marcados. Meu avô atravessava um longo pasto enlameado trajando seu terno branco, para poder ver a minha avó por algumas poucas horas, e voltava tarde da noite pelo mesmo pasto para casa. Ele não se importava de enlamear o impecável terno branco para ir encontrar minha avó por pouco tempo.



Meus avós maternos, já tiveram uma história ainda mais interessante... Eles moravam com suas famílias em São Joaquim da Barra, interior de São Paulo (na região de Franca).  Meu avô mudou-se sozinho para São Paulo com 20 anos para cursar Direito na PUC, ainda namorando minha avó. Passaram dois anos separados por uma tremenda distância, mas no fim deste período, casaram-se (o que fez meu avô concluir o curso na privilegiada Faculdade de Direito de Franca, a mesma do autor que vos fala!), mas não se abalaram nem por um momento pela distância. 


Meus pais, enfrentaram inúmeros obstáculos e desencontros em menos de um ano de namoro, não tinham aceitação das famílias. Meu pai estava preso ao serviço militar (e no serviço militar literalmente, porque fugiu uma noite pra sair com minha mãe) e tantas outras coisas que qualquer pessoa não aguentaria, mas estão juntos até hoje com um relacionamento sólido, passando assim por um ano decisivo para seu futuro. 



Amor, doação e VONTADE meus caros leitores, são coisas que nem sempre podemos esperar de nossos parceiros. É uma pena, mas infelizmente, dependemos do acaso para saber e nos certificar de que nossos parceiros darão o sangue por nos amar e esperar, tanto quanto damos por eles... É um tipo de segurança e vontade que deve ser mútua e constante, ou senão o relacionamento certamente vai ruir. O problema é que há quem se esqueça de que o tempo e o acaso são traiçoeiros... Há quem tenha medo de decidir, de "mudar" e escolher, deixando as portas se fecharem e as pessoas passarem.  Podemos nos certificar hoje de que nossas escolhas foram certas, ou de que nossa fase corrente é a mais segura e satisfatória para nossa mente e sentimentos... Mas, até onde vai durar essa segurança e até que ponto a decepção pode não bater? Muitas vezes fazemos escolhas seguras no dia de hoje, pois estamos certificados de que não podemos "perder tempo" ou esperar mais do que gostaríamos mas, e aí? 


Até onde sabemos o curso da vida, até onde vamos nos certificar de que não abdicamos de uma coisa íntegra e segura por um tipo de medo que nos persegue hoje, e que vai ser infundado no futuro quando cairmos em razão?

Até onde podemos ter certeza de que não deixamos escapar um AMOR verdadeiro?!


Particularmente eu não desistiria de um amor pelo "medo do futuro"... Particularmente, eu não me entregaria á satisfação do hoje para me esquivar de cobranças e medos, porque não sinto segurança suficiente para me arriscar pelo que vêm, ou pelos problemas que tenho.  Eu teria me entregado de corpo, alma e coração por essa escolha, mesmo que parecesse insegura, mesmo que houvesse distância, porque sei que dentro de mim que a segurança e a escolha sempre foram plenas e que eu nunca me abalei por nenhum tipo de dúvida ou medo.



Só torço, sinceramente para que não existam arrependimentos e futuras cobranças...

Para que uma vida vivida dentro de uma concha de proteção dos "medos" do futuro não me deixe de aproveitar essa vida que vivo, que o tempo não passe e eu me pegue lá na frente pensando:


"ONDE FOI QUE EU ERREI e porque errei tanto?"


Para que os inseguros abrem os olhos, para que reflitam para si mesmos:

"Em quem eu me tornei? E do que estou abdicando?"

sábado, outubro 31, 2009

"EU CARREGO VOCÊ COMIGO"



Carrego seu coração comigo
Eu carrego no meu coração
Nunca estou sem ele

Onde quer que vá, você vai comigo
E o que quer que faça
Eu faço por você

Não temo meu destino
Você é meu destino meu doce
Eu não quero o mundo por mais belo que seja

Você é meu mundo, minha verdade.
Eis o grande segredo que ninguém sabe.

Aqui está a raiz da raiz
O broto do broto e o céu do céu
De uma árvore chamada VIDA
Que cresce mais que a alma pode esperar ou a mente pode esconder
E esse é o pródigo que mantém as estrelas á distancia

Eu carrego seu coração comigo
Eu o carrego no meu coração.

* Poema de E.E. Cummings *

quarta-feira, outubro 28, 2009

"O DESFECHO E A LIBERDADE"



Francamente, penso muito sobre os momentos da minha vida, sobre cada uma das fases que passei.  No fim de cada dia, diariamente, penso sobre o que me aconteceu até hoje e me aprofundo em tentar memorizar o máximo que puder de todas as novidades da minha vida, ou as coincidências que voltaram a acontecer. 
Aprendi com isso que existem momentos que nós jamais vamos nos esquecer e de pessoas que jamais poderemos deixar ir embora. É o amor que faz isso conosco, não só como um sentimento que nos aproxima nem que nos supre diariamente, mas como algo natural, um tipo de coisa que vai além apenas da palavra "amor". É um tipo de ligação suprema, uma ligação de alma.
Nossa família naturalmente está dentro deste círculo de amor intenso que carregamos, mas não o digo neste texto em relação aos meus consanguíneos, eu cito aqui pessoas imprescindíveis para formar o caráter que construímos ao longo da vida, pessoas que nos acompanham em momentos importantes, todos os dias. Amigos, namoradas, ou poucos e marcantes passageiros... Pessoas que mesmo não estando mais ao nosso lado, que mesmo nos falamos pouco, ou já não nos falarmos mais, estão sempre aqui dentro nos acompanhando... Pessoas que AMAMOS.
Minha liberdade hoje de vida, física e emocional, é tomada constantemente das lembranças destas pessoas que carrego com carinho junto a mim e que tomo, por exemplo, talvez para não errar, talvez desejando apenas que estivessem ali compartilhando comigo o que eu estiver passando, experiências que elas já possam ter compartilhado ou que apenas mereciam viver novamente comigo. Eu vejo hoje que não respiro sem estas pessoas, mesmo que já não possam mais ser "minhas", estar próximas.
O meu desfecho eu construí ontem, e continuo construindo hoje, mas sei que jamais iria alcançá-lo se não me desse conta de quem esteve comigo e suas parcelas de participação. É por isso que quero agradecê-las, pelos melhores dias da minha vida... Que JAMAIS irei esquecê-las e que SEMPRE irei amá-las, estas pessoas que mesmo do passado possuem um lugar de prestígio nesta mente nostálgica, que mesmo longe, estão SEMPRE perto de mim.
Que saibam apenas, que sempre terei pleno e puro orgulho de cada uma de vocês e que torço para que encontrem sua paz.
Obrigado!

domingo, outubro 25, 2009

"O MUNDO Á MINHA PORTA"



As mudanças da nossa vida, tão implacáveis e iminentes, que nós jamais poderemos contê-las. Não percebemos até as mudanças que acontecem em nossa família, as fases de cada período e que todas elas acontecem interligando cada uma das vidas deste conjunto.
As coisas começam a ser diferente, o primeiro irmão da família que começa a trabalhar e dá um novo passo na vida rumo ao desconhecido mundo do lado de fora da porta, da formatura da escola que nos abre um leque de possibilidades de escolhas para “o que fazer e aonde ir”... O primeiro namoro e os relacionamentos seguintes, que nos distanciam ainda mais do conforto de casa. E que ao mesmo tempo em que cada uma das vidas tem uma nova mudança, uma nova fase, ecoam em cada um delas algum tipo de consequências em conjunto com estas novas diferenças que surgem. 
Até pouco tempo, minhas irmãs haviam saído de casa para viver suas vidas, fazer faculdade ou apenas trabalhar, com ou sem filhos, sozinhas ou namorando, com perspectivas de grandezas e conquistas para o futuro. Nós, havíamos ficado para trás meus pais e eu, em nossa rotina, em nossas vidas.
Hoje, minhas irmãs voltaram para casa, e quem saiu mundo afora para trilhar a minha nova distância, as minhas novas mudanças, sozinho, fui eu. Vejo que daqui a um tempo iremos todos trilhar nossas novas distâncias, viver novas fases, constituir família, nos mudar para longe ou perto, escolher nosso destino...
Quem ficará para trás no fim, são meus pais, que envelhecerão juntos, cuidando da antiga casa da família, nos visitando e sendo visitados por nós e nossos futuros filhos, noras e genros. 
Agora, eu tenho que percorrer minhas distâncias e perceber que o meu novo mundo é diferente do que foi na minha infância, é muito maior, muito mais vasto do que eu imaginava ser da porta para fora. Não sei se vou trilhá-lo por muito tempo sozinho, nem quantas novas pessoas me acompanharão mas sei que o meu novo mundo, minhas novas distâncias, continuarão sendo ainda e cada vez maiores... Sei também que mesmo com qualquer mudança que venha a acontecer, meus pais serão sempre meus pais e eu terei aqui, nesta casa, neste porto seguro, uma luz acesa me indicando que serei sempre bem vindo.
Acredito hoje, que ás vezes nós devemos crescer separados das pessoas mais importantes das nossas vidas para que consigamos continuar a crescer juntos. E vou estar aqui, sempre pronto para crescer, para explorá-la e conhecê-la, toda esta VIDA, por todos eles.
Daqui, deste grande mundo que está na frente da minha porta.

(Com os cumprimentos do episódio 43 - Adeus da 1º Temporada de Anos incríveis).

domingo, outubro 18, 2009

"FAZ PARTE DO MEU SHOW"




A Vida.

Não posso esperar que todos acompanhem minhas loucas idéias e as menções escondidas nestas palavras, mas vejo algo além dos marasmos e problemas, vejo apenas a singularidade. Existe uma festa pronta para deslanchar na vida de todos nós, existem momentos diários em que as portas se abrem á espera de um espetáculo... Mas depende apenas de nós mesmos, que este palco seja de prazeres ou apenas de meras decepções.
Vivo tudo com hedonismo, á busca do mais profundo aproveitamento de cada um dos prazeres, de cada beijo ardente, de cada vez que faço amor. Em um fantástico passeio de família, ou a leitura de um bom livro...
Os diferentes prazeres dos quais nos é dada a honra de saborear diariamente. 
Não vejo minha vida só como um palco do qual deva ser apresentado um show inesquecível, nem uma loucura típica de um "Circo Voador" dos anos 80.
 Vida, é um elegante baile de gala minuciosamente projetado e que sutilmente muda de uma visão apaixonada e incrementada, para um tremendo show artístico.

Mas são nos valores mais naturais que encontro meu êxtase.
Um banho de chuva.
O silêncio de um lugar isolado.
Um cobertor no frio.
Ou a profunda viagem nos meus pensamentos; Filosofar, parar pra pensar.

A vida para mim, não é problemas ou complicações, nem chatices e mesmices... A vida é mais do que chegar aos 20 anos com inconsequência e imaturidade... A vida que vejo e vivo, é minha, de profundos valores corretos e de grandes superações. Planos? 
Sim... Devo confessar que sou um sonhador em alguns momentos, mas que minha vida é baseada apenas em certezas do que viso obter, coisas pela qual eu darei o sangue e suor, diariamente.

O tempo é um parceiro, a hora é sempre certa.

A certeza plena, os planos do futuro, o forte desejo, a sede de vitória e a busca hedonista, fazem plena e integrante "PARTE DO MEU SHOW". Não planejo o tempo, uma idade... Planejo o indiferente ao tempo e as coisas, planejo os valores e pessoas.

Quem eu serei, quem eu terei e quem eu farei... É um rumo certo, deste salão de gala e palco de show que é a minha vida, um espetáculo transcendental!

"Fazem TUDO e TODOS parte do MEU SHOW, MEU AMOR."

quarta-feira, outubro 14, 2009

"FELLA"

*Pra te parabenizar pelo aniversário Fantinato: Nostalgia Bro'! Antigos projetos, outros tempos, mas sempre os mesmos caminhos. Parabéns Sua VADIA! :D

"AMIGOS"


"Meus amigos são todos assim: metade loucura, outra metade sanidade. Escolho-os não pela pele, mas pela pupila, que tem que ter brilho questionador e tonalidade inquietante. Escolho meus amigos pela cara lavada e pela alma exposta. Não quero só o ombro ou o colo, quero também sua maior alegria. Amigo que não ri junto, não sabe sofrer junto. Meus amigos são todos assim: metade bobeira, metade seriedade. Não quero risos previsíveis, nem choros piedosos. Quero amigos sérios, daqueles que fazem da realidade sua fonte de aprendizagem, mas lutam para que a fantasia não desapareça. Não quero amigos adultos, nem chatos. Quero-os metade infância e outra metade velhice. Crianças, para que não esqueçam o valor do vento no rosto, e velhos, para que nunca tenham pressa. Tenho amigos para saber quem eu sou, pois vendo-os loucos e santos, bobos e sérios, crianças e velhos, nunca me esquecerei de que a normalidade é uma ilusão…” Tenho amigos, exatamente porque com eles sou eu e por eles sou completo. Amigos trouxas, amigos bêbados, tontos ou companheiros, irmão e errantes. Tenho amigos de todos os jeitos, de todos os tamanhos com todas as idéias, em todos os lugares, perto ou distantes. Tenho os certos, tenho os que aconselham, tenho os que completam e os que influenciam. Amigos que vejo como filhos e que me vêem como pai...Amigos que conto e que conheço. Tenho meus amigos, pelas singularidades que admiro em cada um deles, pela dádiva da particularidade, tenho amigos por uma vida completa, de prazeres e loucuras, sem marasmos e repetições. Tenho amigos pois os vejo divinos, como parte e extensão de mim.
Tenho amigos, porque a razão de viver nos aproxima, e que saber de uma vida sem amigos, é insensatez.

Aos loucos e aos carrancudos... Á todos aqueles com quem compartilho uma vida, á vocês que não estão na foto, mas que são parte integrante.
Aos meus AMIGOS, meus IRMÃOS.

terça-feira, outubro 13, 2009

"SUPERAÇÃO"


É legal saber que somos tão diferentes, todos nós, uns dos outros. 


Eu fico aqui me perguntando no meio de todas essas diferenças, o que cada uma das pessoas faz para superar algo que não gostariam que tivesse acontecido, mas ja que aconteceu, é preciso aprender a lidar com isso.



Também sei que existem vários fatores com severas influência sobre os acontecimentos, como o momento em que aconteceram, ou se existia a necessidade ou não de determinada coisa, se existia o apego emocional e quão forte ele era, se era algo que poderia ser evitado ou se era algo iminente, sem controle ou se foi consentido. 



Mas e aí, aconteceu... O que fazemos? Ha... é aí que "depende":



Tem quem faça um contrato consigo mesmo de que vai superar e que não vai deixar acontecer de novo, tem quem se desespera sem saber o que fazer, tem quem desista, tem quem não quer nem pensar. Mas é legal essa dúvida né?



É a dádiva e a maldição de ser humano e ter problemas. Ás vezes é uma coisa que nos aflige TANTO em um determinado momento, mesmo se soubermos que é algo tão banal e que ainda vamos rir de ter sofrido por isso. Outras é uma coisa MUITO seria e que não depositamos a devida atenção fugindo ao nosso controle no futuro.



E aí, o que fazer? 

Vou ficar aqui sofrendo ou vou superar? Vou ficar pensando e procurando ou vou me esquecer?
Sim... É ruim também saber que temos tantas possibilidades. O pior de tudo é saber de todas elas e não usar da razão de segui-las, ficar persistindo no problema mesmo sabendo que não há solução, acreditando em uma nesga de esperança agarrado á uma lembrança, sabendo que está errado. 


Agora CHEGA... Há de se encarar o fato: O tempo se foi e o sentimento deixou de ter razão.



Não é saudável, não é talvez recíproco. Então chega da sua existência, é hora de acabar e deixar num lugar afastado das nostalgias, onde não aflija mais.



É hora de um novo recomeço, é hora de tomar um soco forte da realidade na cara e nos desprender, é hora de usar a razão... É hora de viver, SEM LIMITAÇÕES!


Um BRINDE Á SUPERAÇÃO!

quarta-feira, outubro 07, 2009

"QUEM NUNCA FALHOU, NUNCA VIVEU!"



VIDA = RISCO

Um excelente vídeo com informações verídicas, vale conferir, ;) .


video

"Dispensada da escola de artes com uma nota dizendo:
- Perdendo seu tempo, ela é Tímida demais para se apresentar.
"LUCILLE BALL"

Recusado pela companhia de música Decca, que disse:
- Não gostamos do seu som, e a musica de guitarra está acabando.
"OS BEATLES"

Um soldado, fazendeiro e agente de estado fálido.
Aos 38 anos foi trabalhar com seu pai como ajudante.
"ULISSES S. GRANT"

Cortado do time de basquete da escola, ele foi pra casa, se trancou no quarto e chorou.
"MICHAEL JORDAN"

Um professor disse a ele que era burro demais para aprender algo.
E ele deveria ir para o campo, aonde poderia fazer sucesso em virtude de sua agradável personalidade.
"THOMAS EDISON"

Despedido de um jornal porque ele:
- Não tinha imaginação e não tinha idéias originais.
"WALT DISNEY"

Sua noiva morreu, ele fracassou nos negócios 2 vezes, teve um colapso nervoso, e foi derrotado em 8 eleições.
"ABRAHAM LINCOLN"

Se você nunca falhou, Você nunca viveu.

Vida = Risco.


Corra o risco de dar um novo rumo para sua vida.





"INAUGURANDO MINHA SEGUNDA DÉCADA"


35 Minutos depois e duas ligações pontuais dos meus pais que eu esperava! Começo agora, durante a digitação deste textos os meus 20 anos... Duas décadas de vida, excelentes experiências vividas e grandes aprendizados até onde a idade me permitiu até hoje. Começo meus 20 anos, pensando em como será daqui pra frente, o que farei, o que conquistarei. Claro que senti aquele frio na barriga seguido de um "e agora?" e um "nada de mais...", mas penso que tem sim algo a mais... Exatamente como foi aos 18 anos, aquela excitação, aquela super animação, seguida do marasmo do nada demais. Hahahaha! Mas é essa a verdadeira graça de fazer anos! Nossos números nos seguem, mas nos trazem momentaneamente animação e desanimação, responsabilidades e direitos, felicitações e problemas, conquistas e perdas, nos trazem mais um ano de vida, cheios de portas abertas! Tenho de ser positivo, com todos os contras e problemas que me perseguem, sou um cara afortunado... Sou um homem feliz com o que sou, com o que me tornarei, com o que aprendi e com a sabedoria que ainda irei adquirir... Estou pronto, pro que der e vier, pronto para encarar com a cabeça erguida, estou pronto para viver, para brigar e para comemorar tudo o que meus vinte anos virão a me proporcionar, espero que seja MEMORÁVEL!


Que venha então o hoje, Dia 07/10/2009, meus 20 ANOS!

sábado, outubro 03, 2009

"CARTA DA MINHA MÃE"

"Aisha"

Sei que é uma coisa extremamente pessoal, mas não há nada aqui que foge do verdadeiro princípio deste blog. Esta carta vai ser publicada, exatamente porque acima de tudo e todos, me orgulho e me apoio nessa figura divina que é a minha mãe-moleca. Esta carta estava escondida no meio das roupas da minha mala, quando me mudei pra Franca para fazer faculdade e a carrego sempre comigo, para me lembrar, por quem eu estou aqui:

"Meu Lindo!

Te amo MUITO!
Gostaria muito de estar com você, cuidar de suas coisas e fazer sua comidinha, enfim, estar perto de você. Pena que nessa vida a gente tenha de "cortar o cordão umbilical". Estou fazendo isso ainda. Pensei que seria mais fácil ver "nossos" filhos partirem e entregá-los ao mundo, mas é difícil pra caramba!
A gente fica sem uma partezinha cada vez que vão embora, mesmo sabendo que foi por escolha que partiram.
A gente se acostuma com o tempo.
Vai com Deus meu filho!
Seu futuro te espera, e será brilhante.
Saiba que aqui sempre será seu porto seguro.
Te amamos.

Estarei com você sempre.
Mãe .
24/04/09".

MEU AMOR, MEU ORGULHO.

quarta-feira, setembro 30, 2009

"ELE É O CARA"


Um auto didata.

Com apenas 4 anos de idade improvisou uma tomada elétrica, sozinho.
Com 9 anos de idade sabia dirigir perfeitamente.
Que desde os 6 anos trabalha.
Um homem que se deve admirar.

Um homem que sabe o nome de todas as peças de um carro e suas determinadas funções, que só o leva ao mecânico por opção.

Um homem que aprendeu a fuçar no computador sozinho e desenvolveu um programa de assessoria de turismo e se tornou diretor de uma empresa.
Um homem que sem formação especializada, dá de dez a zero nos projetos e nos cálculos matemáticos de muito profissional formado por aí, não precisando contratar Engenheiros.

Um homem que sem dificuldade nenhuma, troca canos e conserta fiações, pinta paredes, constrói tetos, projeta idéias mirabolantes, se declara no microfone, manda flores "Só porque hoje é quarta feira", pilota motos, carros, caminhões e barcos com extrema maestria.

Um homem que com 19 anos, fez a escolha de sua vida, e se orgulha todos os dias por isso... E hoje, nos orgulhamos com ele e por ele.

Um homem, que sem terminar o segundo grau, construiu uma família, conquistou bens, criou filhos (que não deve ter sido fácil) e que cultiva, em torno de si mesmo uma imagem de herói.
Um homem, com histórias fantásticas, experiências entusiasmáticas e sabedoria inigualável.
Um homem que nunca abalou, nem se derrubou.
Uma rocha, um homem indomável.

Um homem, que sigo com prazer de fazê-lo, um homem que vejo com puro, pleno e constante orgulho.

Meu PAI,
O PODEROSO GILBERTO.

domingo, setembro 27, 2009

"AS MULHERES DA MINHA VIDA"


Desde que me conheço por gente, tenho um certo espírito de veneração para com as mulheres. Gosto muito de me perder em suas particularidades e encontrar em cada uma delas, mesmo que seja apenas uma coisinha singular que cada uma de vocês tem em especial. Amo o som de suas vozes, os cabelos ao vento, os olhares de canto de olho, os abraços receptivos, os sorrisos sinceros e as gargalhadas incontroláveis. Na infância, demostrava com uma pura timidez... Não sabia me aproximar, ou se me aproximava, me atrapalhava. Mas me lembro bem de que sempre tive alguém, desde sempre, que enxergava com um certo carinho especial, mesmo que fosse no prézinho, e me lembro de ser também tratado com um certo carinho em particular...
Me refiro á época do prézinho, porque nós, como crianças não temos aquela malícia pelo sexo oposto, é um tipo de sentimento de carinho muito puro... Quando fiz o pré-3, o fiz na escolinha Monteiro Lobato em Presidente Prudente - SP, em que tínhamos um parquinho de ferro sobre a areia no pátio, onde passávamos os intervalos.
Em um dia especial, eu me lembro que minha irmã (linda!) Ana Carolina, tinha eapontaneamente me dado um pacote de salgadinho Fandangos de Queijo (para quem não lembra, foi extinto em 1998, e tinha o pacote laranja claro) e me lembro de ela me olhar com o maior sorriso do mundo dizendo que o tinha ido comprar para meu recreio. Eu me incumbi de uma tremenda missão, comer aquele salgadinho! Hahaha! :D
Mas durante o intervalo, com 5 anos de idade, qual criança come quieta?

Eu fui brincar no parquinho, com o salgadinho na mão... Quando virei uma cambalhota é lógico que derrubei grande parte daquele salgadinho e comecei a chorar de desespero porque tinha derrubado o salgadinho que minha irmã me dera! Agora vocês vão entender porque as mulheres são tão especiais...
Naquela classe do pré três, éramos aproximadamente uns 12 alunos, mas nem sempre falamos com todos da nossa classe, certo?
Bem, Uma das meninas com quem eu nunca havia conversado, loirinha e magrela, a Jéssica veio me ajudar.
Ela dizia "Não chora! dá pra limpar olha!" e limpava os salgadinho na camiseta para que eu não chorasse e me dava na mão para comer.
Olhem, o sentimento de uma garota de 5 anos... Não é de se admirar? Claro que era um motivo banal, mas vá explicar isso pra um garoto emotivo de 5 anos! Rs! Desde aquele dia eu me pego pensando que toda mulher tem algo em particular, que provavelmente ninguem vá entender, ou que algumas pessoas não vão descobrir, mas que sempre está lá, esperando pra ser desvendado... É fantástico! No começo da adolescência eu fui me libertando dessa timidez e fui me aprofundando nesse mundo fantástico. Eu queria mais, conhecer mais... Na adolescência, percebi que grande parte das minhas amizades e junto com quem eu podia ser cada vez mais sincero era com as mulheres. É fantástico tamanha compreensão e carinho que vocês carregam dentro de si, agradeço pela vida que tive até hoje, recheada de momentos como os do prézinho... Dos mais simples, aos mais particulares.
Uns anos atrás, foi moda o livro do Código Da Vinci, onde me deparei pela primeira vez com o culto da Paidéia e do Paganismo, o culto ao feminino, á mulher.
Não sou um adepto da religião, mas me identifico com grande parte das idéias...
O que é verdadeiramente divino, está aqui conosco, vive e respira, procria, cuida.
Somos quem somos e o que somos, não só por nós, mas porque graças a vocês, mulheres que nos criam ou que crescem conosco, estão presentes aqui, em todos os lugares, todos os dias... Salve a vida deste hedonista que cresceu próximo á vocês, fantásticas mulheres!
Para os que não sabem, cresci com três mulheres em casa... O símbolo máximo do carinho e da doação, minha diva maior, minha Deusa, meu amor maior (Claro né mãe?!).
Minha irmã, companheira, comparsa e parceira, a rainha das teorias... Carol! E a doce Paula, a cabeça das brincadeiras, carinhosa de personalidade forte... Poderosa! Como, não ser um fã da figura feminina?
Seus beijos e sexualidade, seus carinhos, charmes e poderes...HA! esse sexxx Appeal, HA! Essas personalidades e complicações!
Havemos de convir, que até mesmo seus defeitos têm um certo charme hãn?

Que vocês sejam veneradas mulheres, por seus mistérios e charmes, poderosos, constantes e marcantes.
Amo todas vocês.
BONITAS!

Escrevo pela minha família, minhas amigas e meu eterno amor.

sexta-feira, setembro 25, 2009

"TITÃS - EPITÁFIO"



Devia ter amado mais
Ter chorado mais
Ter visto o sol nascer
Devia ter arriscado mais
E até errado mais
Ter feito o que eu queria fazer...

Queria ter aceitado
As pessoas como elas são
Cada um sabe alegria
E a dor que traz no coração...

O acaso vai me proteger
Enquanto eu andar distraído
O acaso vai me proteger
Enquanto eu andar...

Devia ter complicado menos
Trabalhado menos
Ter visto o sol se pôr
Devia ter me importado menos
Com problemas pequenos
Ter morrido de amor...

Queria ter aceitado
A vida como ela é
A cada um cabe alegrias
E a tristeza que vier...

O acaso vai me proteger
Enquanto eu andar distraído
O acaso vai me proteger
Enquanto eu andar...(2x)

"PROBLEMAS DE ONTEM"

Pensando no lugar onde estou... Me lembrei agora, como nossos obstáculos se modificam, acho que até mesmo antes de transpô-los, mais rápido do que nos damos conta. Me lembro dos 4 anos de idade, e como era difícil boiar na água... Eu já sabia nadar, mas não sabia como boiar, parado na água. Me lembro do apartamento onde morava em São Paulo, quando tinha 7 anos, em que o que eu mais almejava na vida era conseguir pegar a toalha para secar minhas mãos, eu pensava "Quando eu crescer eu vou ficar mais alto que este apoio de toalhas na parede". Depois, aos 9, me lembro de me colocar como meta, recuperar uma nota ruim de matemática e nem me lembrar mais do problema da toalha. Quando comecei a competir no judô, era difícil e chato fazer todos os exercícios de treinamento e aquecimento, mas foram necessários para conquistar algumas medalhas de ouro. Treinamento e aquecimento, de corpo e mente. Ás vezes nos esquecemos disso... Julgamos algumas coisas pela facilidade como se apresentam a nós, mas esquecemos que é preciso treinar para nos aperfeiçoar e tentar atingir a perfeição. Hoje, não é mais um problema boiar na água, ou me esticar para alcançar a toalha, nem mesmo me preocupar com notas de matemática. Hoje, juridicamente, eu sou um homem, pleno dos meus direitos e deveres... E hoje, com 19 anos, eu me sinto maduro para estar nesta posição. Almejo, não ser um estudante de 19 anos, gosto de planejar mais além. Emocionalmente, me sinto preparado para planejamentos mais sérios de vida... Hoje, aos 19 anos, me sinto preparado emocionalmente para um casamento. Sinto desejo de ter filhos no futuro. Sinto, prazer em planejar e pensar... Me frustram as limitações da idade... Não que eu queira pular fases, mas acho que minha ambição emocional não acompanha a minha situação real de vida e isso me frustra. Eu quero mais, eu quero ter, eu quero viver o que quero. Então, vou treinar minha mente para conseguir o que almejo, quem sabe pensar assim, não me aquieta o peito?

Então, com paciência, vou ver meus obstáculos atuais ser substituídos por outros, muitos ou poucos, novos obstáculos de vida e me esquecer que um dia os problemas de hoje, foram problemas.

Que esteja então lançada a sorte.

terça-feira, setembro 15, 2009

"GERAÇÃO BRUNO"



Geração Guaraná Brahma, Guaraná Taí, Soda 7UP e Cherry Coke, Brinquedos Estrela, picolé Frutilly, chocolate Surpresa, moedas de Chocolate Pirata da PAN, balas de coca cola, e chicletes Ploc, Mini ou DinOvo!! Pirulito Chupeta, balas 7Belo ou Chita?! (Risos).
Eu assisti Smurfs, vi até o penúltimo capítulo de Caverna do Dragão, conheci as crises de Kevin em Anos Incríveis, assistia as loucuras do Mundo de Beakman, cresci com Chaves, Doug Funny, Cavaleiros do Zodíaco, SilverHawks, ThunderCats, Tartarugas Ninjas, He-Man e até mesmo joguei o video game do Atari!

Eu pedalei uma Caloi, joguei taco e futebol na rua, apertava a campainha e corria, lia incontáveis gibis da Turma da Mônica em tardes chuvosas em casa.

Me fantasiei de Power Ranger, Jiraia e Jiban... Usei tênis Dharma e chinelos Rider, tive um Squeeze de Sprite, comprei verduras e legumes na feira da cidade, brincava de imaginar mesmo quando não era pra brincar.

Na escola, ganhava peixinhos vivos de dia das crianças, subia em árvores e comia bolo de chocolate de forma (caseiro) envolto em papel alumínio nas festas de aniversário e fazia apresentações em homenagens ensaiadas aos meus pais nos dias deles.

Assistia Ghostbusters, O estranho mundo de Jack, Olha quem está falando, Querida encolhi as crianças, Os batutinhas, Os goonies e Dirty Dance.
Eu ouvia a voz de falsete da Angélica cantando "Vou de Taxi", o LP da Tv Colosso e as musicas da Sandy e Junior. Pensava que quando eu crescesse, gostaria de ser o Arnold Schwarzenegger!! (ás vezes o Stallone, pois era difícil decidir).
Comia Sucrilhos... Salgadinhos com textura de isopor, tomava Quisuco!
Tudo passou... Mas quer saber? Valeu a pena ver, pois tenho aqui dentro de mim, uma nostalgia gostosa dos tempos de infância, tempos de inocência, os tempos da minha Geração.
Assisti por estes dias uma palestra interessante, dizendo que existem pessoas nostálgicas (que vivem do passado) e ansiosas (vivem do futuro), mas que ambas se esquecem do presente. Acredito que "Presente", como diz seu nome, tem uma certa particularidade positiva a ser levada em conta, é algo que devamos nos alegrar.

Gostoso lembrar, uso esta "Nostalgia Perene" como canal para aquietar minhas nostalgias. Bom para mim que existe esse meu blog. Aproveito então, para me presentear com meu presente, depois de minhas postagens.


:)

quarta-feira, setembro 09, 2009

"BRINCAR DE LEMBRAR"



Voltei a falar com muitas pessoas que tinha perdido o contato há algum tempo atrás... Voltei a reviver alguns momentos e me lembrar de muitos outros.

Lembrar... Cada coisa boa, cada experiência gostosa, esta noite, eu comecei a brincar de lembrar:

Lembrei de nadar a esmo pelo lago do clube de campo, sem compromisso, durante a noite com meus amigos.
Lembrei que ia no Clube de campo de manhã de bicicleta e só voltava pra casa á noite.
Lembrei que sempre estava acompanhado de um irmão.
Lembrei de brincar de jogar os secos na piscina e de conversas sinceras deitado na bóia sobre a água no fim da tarde.

Lembrei de pixar a árvore (Único lugar que o fiz!).
Lembrei das novas belezas que aprendi a enxergar na faculdade.
Lembrei que existem sotaques de todos os lugares... E que tem gente que pula os R's das palavras.
Lembrei de viajar pro exterior.
Lembrei de comer num botequim que muitos não comeriam.
Lembrei que fiquei apavorado quando meu avô sofreu do coração.
E que para lhe dar forças, escrevi um cartão.
Lembrei que perdi meu outro avô muito cedo.
Sinto saudades dele... Lembro-me pouco.
Lembrei de me sentar no chão da árvore na madrugada com uma garrafa de JP para ter conversas românticas e "brincar" com a boca.

Lembrei, de não ter planos ou compromissos...

Lembrei que meus pais têm orgulho do que ouvem sobre mim.
Lembrei que sempre, só o que quis foi orgulhar.
Lembrei de usar uma cueca amarela.

Lembrei de fugir pra Ribeirão Preto fazendo loucuras.
Lembrei de cuidar dos meus amigos como se fossem meus filhos.
E que muitas vezes, fui tratado como pai por eles.
Lembrei de uma certa calcinha sexy que tirei.

Lembrei de perder a virgindade no escuro da garagem de uma casa.
Lembrei de esquecer minha carteira neste mesma garagem.
Lembrei que tomei um porre de vodka.
Lembrei de chorar no colo de uma amiga.
Lembrei de me apaixonar por esta mesma amiga.
Lembrei que voltei correndo do clube de campo até em casa, sem parar durante este porre.
Lembrei de tantas vezes que declarei amor... Amor aos meus amigos, ás minhas amigas e amantes.

Lembrei que recebi rosas no portão de casa.
Lembrei de sacanear muito o Felipe.
Lembrei que perdi um amigo em um acidente de carro.
Lembrei que uma vez disse que havia comido uma esfiha estragada ao invés de admitir que estava de porre.
Lembrei que meus amigos me deixaram caido na esquina da farmácia apo's esta bebedeira.
Lembrei que prometi nunca mais ficar bêbado... E de fato, nunca mais fiquei.
Lembrei que nunca usei nenhum tipo de droga.
Lembrei que tive uma amiga que foi embora pra Suiça... E que sinto falta dela.
Lembrei que abandonei.
Mas em contrapartida, também fui abandonado.
Lembrei que uma vez roubaram meu carro...
E me lembrei que em seguida conseguimos recuperá-lo.
Lembrei de colocar o colchão pra ver filme na sala com você, mas nunca paramos pra ver o filme.
Lembrei que sofri um acidente na estrada por culpa de um amigo inseguro.
Lembrei que senti pena da imaturidade deste rapaz.
Lembrei de algumas rapidinhas na sala de casa com o povo dormindo.
Lembrei de ensinar cada um dos mais novos a dirigir.

Lembrei, de mandar "bjos na bunda!" ao nos despedir de extensas conversas pelo msn.

Lembrei de cantar Eduardo e Mônica.
Lembrei de que cantaram musicas para mim.
E que mesmo desafinadas, elas eram lindas!
Lembrei que subi no muro incontáveis vezes para rezar por alguem.
Lembrei que conversei por telefone sobre o muro.
lembrei que aguardava excluso no estacionamento do supermercado por uma mulher.
Lembrei de dar cavalo de pau com a Quantum até estourar o freio de mão.
Lembrei que tramei planos mirabolantes.
Lembrei que ganhei uma festinha no McDonald's.
Lembrei que enterramos um Hammster no Clube de Campo.
Lembrei que fui invejado por não ter vergonha de fazer.
Lembrei que poucas vezes senti medo.
Lembrei de jogar truco no banheiro do cursinho antes mesmo de passar no vestibular.
Lembrei de estragar rolos de papel higiênico.
Lembrei de não conseguir dormir esperando o dia passar pra rever uma mulher.
Lembrei de deixar de dormir pra jogar computador com amigos.
Lembrei que ouvi algumas vezes que "eu estou molhada".
Lembrei que me lembrar disso me fazia bem.
Lembrei de dar tudo de mim para fazer uma pessoa feliz.
Lembrei que escondi fatos para poupar um amigo.
E que também contei verdades dolorosas para as pessoas certas.
lembrei que sofri consequências pelos meus atos.
Mas que nunca me arrependi de nenhum deles.
Lembrei de passar décadas na internet.
Lembrei de sair pra caminha nas ruas da cidade, sozinho na alta madrugada.
Lembrei que na ultima virada do ano estava APAVORADO.
Lembrei de ser um exibicionista em algums momentos.
Lembrei de comer comida japonesa no aniversário de namoro.
Lembrei de passear de moto em Ribeirão nos dias de vestibular.
Lembrei de passar horas nas ruas da cidade de madrugada pra desenhas corações de guache vermelho.
Lembrei de ter levado uma bronca pq estava desenhando os corações na rua.
Lembrei de desenhar os corações com o coração acelerado.
Lembrei tb de conquistar a simpatia do policial na rua pq era um desenho de amor.
Lembrei de ter escolhido um carro com meu pai em São Paulo.
Lembrei de ter jogado futebol a tarde.
Lembrei até de passar apuros por uma nota de matemática.
Lembrei de pensar que era um Power Ranger.
Lembrei de ser excluído pelos colegas na escola.
Lembrei de ser elogiado pelos professores.
Lembrei de não lembrar nada.
Lembrei de correr pelado na virada do ano pra comemorar uma nova fase.
Lembrei de me emocionar.
Lembrei que emocionei algumas pessoas.
Lembrei de consolar uma linda mulher que chorava assustada deitada nua na cama.
Lembrei que naquele instante a amei ainda mais.
Lembrei de viajar pra Pirassunuga só pra voltar em seguida.
Lembrei que tinha amigos de vela em alguns momentos.
Lembrei que fiquei de vela em alguns deles.
Lembrei que ajudei almas gêmeas a se encontrarem.
Lembrei que terminei relacionamentos de quem não tinha coragem de fazer.
Lembrei de fazer rally de bicicleta.
Lembrei de ir á chácara da namorada de amigos.
Lembrei que cozinhei para todos.
Lembrei que estraguei o prato que cozinhava.
Lembrei que fazia coisas obtusas embaixo do cobertor á tarde na casa de uma garota.
Lembrei de ver incontáveis amigos e amigas deitados, sentados e largados na sala da antiga casa em PF para conversar, sem hora pra levá-los pra casa.

Lembrei dos meus pais passarem os fins de semana fora ( HORA DE FESTA EM CASA!!!).

Lembrei de ir ás vezes na casa do vizinho Marquinhos pra sacanear meus amigos.
Lembrei de ser canalha.
Lembrei que sonhei muito e que muitos sonhos se realizaram.
Lembrei de pedir camas emprestadas.
Lembrei de mamilos escurecidos.
Lembrei de mamilos rosados.
Lembrei que meus amigos sempre deram o sangue por mim.
Lembrei que bati em algumas pessoas.
Lembrei que muitas vezes nem foram com os punhos.
Lembrei com pesar, que ás vezes nunca me desculpei por isso.
Lembrei que fiz pessoas sofrerem.
Lembrei que planejei muitas coisas (concretas!).
Lembrei que dormíamos em 10 na sala de casa, sem ninguem achar ruim.
Lembrei de usar uma cueca vermelha.
Lembrei de dizer amor sem sentir.

Mas lembrei de sentir sem dizer.

Lembrei de fazer amor algumas vezes.
Lembrei de fazer sexo muitas vezes.
Lembrei da Cacau passando a noite em casa comigo.
Lembrei de fazer amor quando acordei.
Lembrei também de fazer amor para dormir.

Lembrei até de ter dormido de conchinha algumas vezes.
Lembrei do seu corpo.

Lembrei do calor, da pele, do cheiro e da sexualidade.

Lembrei de sentir tesão...
Lembrei até de dar tesão.

Lembrei que cuidaram de mim qndo não podia levantar a cabeça de dor.

Lembrei de agradecê-la com uma certa particularidade.

E lembrei que quando tirei sua calcinha, era preta e fininha com um stras na frente (Aquele dia fui pego de Surpresa com repentina Sexualidade de quem eu não esperava).

Lembrei daquele amor no banheiro... Aquele supremo amor sem ato realizado, na sombra do começo de noite embaixo do chuveiro.

Lembrei do vestido cor-de-rosa e do dia do escondidinho (O melhor, de todos).

Lembrei do chocolate quente com Emmerson Nogueira... Me lembro, de AMAR.

Sim, lembro... e com MUITA saudade.


Mas que tremendo privilégio, poder LEMBRAR.