domingo, agosto 31, 2014

"INCONDICIONAL"



Hoje, 30 de Agosto de 2014, minha irmã se casou aos olhos de nossas famílias.

Minha confidente, parceira, irma de alma, sangue e coração. Hoje, ela adota um novo nome, oficializa uma passagem, reconhece uma conquista! A benção da sinceridade, da compactualidade, do companheirismo e do AMOR. 

Hoje, para todos nós, minha bela e doce irmã, você se torna não só mais filha e irmã, se torna esposa, se torna uma nova mulher. Aos meus olhos ao menos, é assim. É um título importante que, nas admiráveis palavras de nosso Pai, na mais emocionante, tocante e íntima homenagem e benção aos noivos que jamais vi, eu confesso o quanto amo, admiro e me felicito com nossa família, nosso puro amor que cresce:

"Caio, quero te contar uma historia, que como todas as boas historias, começam assim:

Era uma vez um pai. E caso ainda não tenha percebido, este sou eu. Esse pai já tinha uma linda garotinha, mas um dia ele descobriu que teriam mais um lindo bebê, por isso pedi: 

"Senhor, se é a sua vontade, faça-a uma menina".

E Ele fez... Após o nascimento, depois da Regina, fui a primeira pessoa à pegá-la no colo. Olhei para ela e disse:

"Senhor faça-a como sua mãe".

E Ele a fez! Ela ficou doce e amável, mas comecei a perceber que estava em desvantagem, era ela, a mãe e a irmã, sempre juntas! Por isso eu disse: 

"Senhor, faça-a igual à mim". 

E Ele a fez! Ela cresceu e passou a adorar eletrônicos, se tornou uma excelente motorista, empreendedora e destemida! Mas ao mesmo tempo, passou a ter as suas próprias opiniões, ficou cabeça dura, assim como eu! Por isso eu disse: 

"Senhor, vamos acabar com isso. Faça-a como Você!!!"


E Ele fez. Ele lhe deu o desejo de trabalhar, ser independente e adorar as pessoas. Adquiriu a sensibilidade de cuidar do coração das pessoas que ama, curar suas tristezas e dividir suas alegrias.

Mas, algo ainda estava faltando. Por isso eu disse:


"Senhor, faça-a feliz! E Ele fez."


De repente, você Caio, que não saia de casa, que era amigão do Bruno e que sempre estava puxando um olhinho para Carol. Pronto! ela te enxergou!

Eu que conheço minha menina, vi em seu olhar algo que só tinha visto quando conheci o amor da minha vida... Caio, quero que saiba que hoje vou confiar a você uma das três melhores coisas que tenho.

E antes de fazer isso, quero que saiba o quanto a Regina, eu e Deus trabalhamos para deixá-la como é.

"Caio, você está percebendo tudo que eu estou te entregando?"

Muito bem! Oficialmente hoje vou lhe entregar a minha filha, e penso que não se importará que lhe dê mais um pequeno conselho: 

Tenha sempre muita perseverança e não deixe que nada e nem ninguém interfira neste relacionamento de amor e companheirismo que vocês construíram juntos. Não me desaponte!

Meus filhos, estamos aqui hoje para comemorar a união de vocês dois. Hoje, é um dia especial!

Vocês estão assumindo o compromisso de compartilhar a responsabilidade de um casamento, dividir seus problemas, sua casa e sua vida. Mas não acreditem que tudo que a vida oferecerá no futuro é repetir o que fizeram no passado. 

Se prestarmos atenção, vamos nos dar conta de que nenhum dia é igual a outro e que se não usarmos este milagre da vida hoje, ele vai se perder. Estamos em constante processo de mudança!

É preciso viver cada minuto, porque assim encontramos a saída de nossos problemas. 

E o mais importante, acreditem sempre no amor. Se estiver amando, declarem o seu amor, falem que se amam, sorriam e sejam felizes! 

Não fomos feitos para a solidão. 

Mas se um dia, vierem a sofrer por amor, é sinal que estão com a pessoa errada. Cada vez mais, devemos exercer o nosso direito de buscar o que queremos (sobretudo no amor!).

Mas atenção: elegância, bom senso e respeito são fundamentais; O amor não é para covardes!

Quem fica sozinho a noite em casa, só terá que decidir que pizza pedir e o único risco será o de engordar. 

Por isso meus filhos, na qualidade de pai, amigo e companheiro para todas as horas, neste momento, gostaria que o Caio colocasse a aliança no dedo da Carol. Agora Carol, coloque a aliança no dedo do Caio. Este gesto simbólico, representa o compromisso de união assumido com a pessoa amada. Agora Caio, com bênçãos de seus pais, Marisa, Regina e Gilberto, pode beijar a Carol.


Espero de todo meu coração que sejam felizes, assim como eu e mamãe somos nestes 35 anos de união, dedicação e amor".

Somos aqui, todo e puramente AMOR.
Desejo, 
em consonância com as admiráveis palavras de nosso Pai, toda felicidade e sucesso à esta União.

Saúdo, Caio e Carol!

terça-feira, maio 20, 2014

"COLHER E FILTRAR"



Eu desejo não parar tão cedo, pois toda realidade tem prazer e medo.

Começo a divagar sobre minhas razões com esta linha de pensamento.
Minhas escolhas são antes de mais nada movidas por emoções muito pessoais. A de condenar e julgar, a de criticar e ignorar... Percebi realmente que nestes últimos três anos, eu passei de uma posição de mega triunfo para nada mais do que um peça mergulhada na iminência de sofrer algum risco.

Eu me fechei para o mundo... Me privei do direito de ter algumas conquistas e prazeres. Não que eu esteja ou seja uma pessoa deprimida, nunca fui. Mas fui marcado de inúmeras maneiras por situações e pessoas que me fizeram criar uma carapaça pesada de proteção contra o mundo, me deixando mais satisfeito com a solidão do que com o convívio.

Mas, é importantíssimo ter o pé no chão, manter-me ligado a realidade, conhecer meu corpo, minhas ideias, meus limites, o meu mundo. Tenho aprendido que não tem grande importância para o resultado todo o tempo em que passamos nos preocupando em "ter de fazer" ou "ter de encarar" algum problema ou grande preocupação. Logo percebemos que percorrer o caminho é sempre mais glorioso do que simplesmente saber o caminho a que devemos percorrer. O inesperado é sempre mais brilhante do que tudo o que já nos foi descoberto ao longo da vida e é sempre importante saber que novos aprendizados só vêm com erros...“Erros”, pra mim é um emprego errado da palavra. Acúmulo de novos aprendizados é o que eu acho ser correto.

Nós SOMOS errantes, nossa vida toda depende somente do aprendizado que nós iremos tirar dela. Isso, claro, para quando temos a capacidade pra revisar os momentos, buscar repensar cada nova situação do dia a dia, pois, tem esta vontade uma enorme influência em nosso próprio futuro.

Repensar cada ato pode te poupar de se deixar pegar desprevino, para que possa saber como agir. Talvez seja melhor digerir logo e não carregar fardos. Toda história tem mais de uma faceta, toda verdade tem lados, todo fato tem ângulos!

TUDO pode ser resolvido, uma hora ou outra, com uma pessoa ou outra. Por isso que guardar fardos e problemas pra si mesmo é tão penoso, as soluções demoram ou nunca convêm. Até relógios quebrados marcam a hora certa duas vezes ao dia. Dividir é o primeiro passo para o perdão próprio... PERDOE-SE, sempre!

Nós sabemos porque erramos, nos dignificamos porque nos perdoamos. Somos dotados do livre arbítrio, da divindade do pensar e acreditar. Temos FÉ em um Deus, mas Deuses só terão soluções se você souber que o mais divino Deus de sua própria existência, é você mesmo, e os atos dele, vêm em cooperação com sua vontade, esperança e controle. Em suma, por sua FÉ.

Ame-se, acima de Tudo. Você não precisa de ninguém para sobreviver mas pode aceitar alguém que te faça VIVER.

Deixe SEMPRE as pessoas que ama com as mais lindas palavras de Amor e acredite nessas palavras... Transmita-as com a alma e receberá em troca esse tamanho poder, essa valorosa dedicação. Seja sempre o que quiser, mas acima de tudo e de todos, sempre seja FELIZ!


Pois a maior lição que posso tirar de todos os dias em que a vida me parece difícil e pesada, que eu me sinta diminuído ou incapaz é de que essa não é a realidade. Existem mais positividades e conquistas em nossas vidas do que ás vezes estamos sendo capazes de enxergar.

Eu só viveria feliz estando seguro de estar feliz.

Faz o que te der vontade... O mundo é seu.
A cartilha da tua vida tem as suas cores, verdades, crenças e ideologias.
Atrás de você vem uma fila de gente segurando entre os braços com todas as forças suas próprias personalidade.
Não existe portanto razão pra derrubar o que você é, acredita ou faz.
Seja o que quer ser, como quiser ser, dentro de seu próprio tempo.
Quanto ao resto?

O resto é RESTO... E só.

Seja lá qual for a gravidade do que te preocupa, nenhum dos esforços que se gasta com o peito apertado, se preocupando em qual será o resultado, influencia em seu melhor aproveitamento. Deixa a vida vir até você.

Naturalmente você saberá como agir quando for a hora certa e, se por uma desventura qualquer você não souber, mas conhecer bem sua realidade, seu próprio universo, e suas opções, você terá e saberá a quem recorrer. Os laços são sempre mais fortes com os poucos e bons cultivados do que os que são colhidos (catados) ao vento.

Sendo assim, concluo que é melhor exercitar-se em não se exercitar com estas preocupações. Não é fugir e sim aceitá-las, mastigar, absorver, digerir e resolver. Ou melhor, estar preparado para parar de aceitar e começar a tomar nas mãos de uma vez por todas o poder de moldar a realidade que você quer viver.

É possível sim, mas como um exercício diário, nas palavras boas e sussurros pacientes em um mundo movimentado, mas que são melhores que o barulho que assusta... Não grite, confidencie. É poder mover montanhas com um sereno e calmo esforço.

Você pode fazer tudo sozinho, mas se quiser, tem na mente e no coração os meios e pessoas para onde e em quem se espelhar, se apoiar ou buscar sabedorias e conselhos.

Estar sozinho no mundo não significa que ele não esteja ali, todinho a sua disposição... É só saber aonde buscar, é só saber usar.
Tudo se resumo a paciência e humildade.
Uma estratégia INVENCÍVEL.
Uma realidade infalível.

Que estas fases de desventuras e desânimos passe, numa epifania de redescobrir nossa própria capacidade.


sexta-feira, maio 02, 2014

"DE OUTRO PLANETA, EM POLOS OPOSTOS"



Acho que hoje EU deixei de me sentir um alienígena, apesar de já ter procurado conhecer tantas pessoas antes. Não posso começar a contar sobre isso com "ás vezes a gente conhece", ou "ás vezes a gente pensa", porque ate então eu não tinha provado disso antes ainda, não com essa intensidade e nem com essa propriedade.

Um dia na minha vida, me disseram que eu amava com liberdade. A liberdade de amar uma pessoa mais do que o meu próprio sentimento de amor, de me lembrar que amar não é posse, é uma HONRA. Eu sempre entendi que isso era importante, mas talvez eu conseguisse isso com tanta facilidade porque a minha linguagem do coração nunca tinha encontrado um par com segura reciprocidade para me "segurar". Por isso é que começo relatando que me senti presenteado.

Presenteado por entender que mesmo com intensidade de sentimentos, com um provável par nesta linguagem, é possível ainda manter o amor intacto, sem me ferir. Que é possível conhecer, entender, respeitar e mesmo assim aquietar o peito em saber que ás vezes, não vou ter. Não ter para mim, o que não impede de que a beleza do simples fato disto e deste alguém existir, não agregue um valor absoluto e belíssimo para o mundo.


Enxergo as coisas com gentileza. Me adapto com as feridas, aprendo com elas, mas aprendo junto a contornar os espinhos, viro a página. Me tornei uma pessoa melhor do que já fui, graças ás adversidades que cada nova pessoa trouxe à minha vida. Dos floreiros aos borrões, cada uma delas, em cada pequena parcela de situações, me deram a possibilidade de iluminar aquele canto escuro em que talvez tenham me colocado. Aprendi com elas que existe as mais importantes das capacidades para me fazer seguro e controlar meu "eu": RACIOCINAR, ENTENDER, ACEITAR.

A verdade nunca é injusta. Pode até magoar, mas não deixa feridas.

Amar, talvez seja maior mesmo do que nosso próprio ser. Talvez seja muito mais dotado de razão do que simplesmente ser entregue para sua natureza: a Emoção. Eu só sei, que aprendi a aceitar que não sei de nada.

Aprendi a admirar o que conheço, sinto e aceitei, a amar suas faces, arestas e vértices, mesmo que não seja para mim, mesmo que a admiração e conhecimento não venham acompanhadas da posse.


Resumo hoje, "amor" além do que somente na palavra que a expressa. Resumo hoje, o amor com FÉ.


Obrigado, belíssima, por ouvir. Essa é a mais sincera e discreta declaração que posso lhe fazer para reiterar que SEMPRE...Vou acreditar em você.

E que nem todas as pessoas são hostis. 


domingo, abril 13, 2014

"LEVANTE"




Dias em que a gente acorda.
Acorda pra onde está...
Para quem é...

Para o" hoje".

Dias, em que nos damos conta que temos força. Força para a conquista, para o recomeço, para a paixão de lutar, de viver, de sentir enfim, um "up" e novas intensidades!


"Por você" é o que tenho pensado agora, ao som de Phillip Philips - Gone Gone Gone e seu refrão. Eu sinto uma força crescente no meu íntimo, borboletas no estômago, sabe?

Não sei porra nenhuma do que tá acontecendo. Não tenho controle sobre absolutamente nada... 


Eu ligo?
Não adianta, ela não vai atender. 

Eu passo na frente da casa dela? 
Ela gesticula como se não houvesse amanhã pra eu chispar de lá! 

Abrir meu peito com todas as palavras bonitas que ela me incentiva a sentir e que eu preciso soltar no ar?

Eu faço... Mas ela diz que "não quer gostar de mim".

Quer saber? Eu devo estar muito maluco pra achar cada uma dessas atitudes a coisa mais gostosa do mundo! - (Tá, não as mais gostosas, mas deliciosamente surpreendente - e gostosas - saco).


Acredito nos sentimentos, na intensidade deles... E no fato de que alguns deles, principalmente os súbitos, nos amedrontam. Acredito de que apesar de eu sair do sério em ficar alguns minutos do seu lado, eu nunca senti tanto prazer em ter alguns minutos com alguém e não trocaria nenhum deles, nunca. Sei lá, acho que algumas vezes na vida sentimos uma inexplicável naturalidade e ligação com algumas pessoas. Aquelas pessoas que se tornam, invariavelmente, um presente para os dias em que a vida nos derruba. 

Essas pessoas (você), são como:

"repintar as partes feias e reciclar tudo por mais do que vale." (Filtro Solar).

A gente se transforma no decorrer dos anos e das pessoas que nos envolvemos, em pura proteção. A gente se machuca e tenta esperar as feridas cicatrizarem para acreditar de novo nos outros e em nós mesmos. Eu falo de mim, não de você... Talvez você não saiba, mas faço das suas palavras, todos os dias, as minhas. É por isso que pensei tudo e tanto essa noite. Eu tenho cicatrizes, mais do que você possa imaginar. Eu já fui magoado, mais vezes do que consigo me lembrar para contar... Mas o desenrolar do tempo, das feridas e das despedidas me recolocaram de pé.

Eu acredito hoje, em não esperar nada. "Deixa estar, que o que for pra ser, vigora", abraço meus impulsos, te ligo, passo aí e me abro morrendo de medo de encher o seu saco... Mas quer saber? O impulso é forte! A alegria é incomensurável, eu tenho que compartilhar com você!

Que graça tudo isso teria se eu não me sentisse de novo um adolescente perdido que faz tudo isso mas não sabe se pode fazer?

Você tem sido minha alegria, e disso espero que você saiba.

E contar tudo isso, te falar tudo isso, repetidamente, é para dizer que eu não sei de mais nada, exceto que você tem se tornado um ícone de renovação nas minhas antigas crenças, de reciclar tudo o que tão valorosamente já acreditei mas que, como você, ficou difícil de manter, me questionando se existe mesmo ou que eu mereça de verdade. Aí eu lembro do medo, lembro do sofrimento, lembro de deveres e da importância que tem o respeito pelos sentimentos de outra pessoa. Mas lembrar dos sentimentos & deveres, me remete ás intensidades. Sabe a energia do refrão daquela música preferida que inexplicavelmente te faz fechar os olhos, levantar o queixo e cantar a música com paixão, com profundidade?


É O QUE VOCÊ ME FAZ SENTIR.

Eu sei lá o que é que o futuro reserva pra gente. O que vai ser disso tudo, mas quer saber? 
Não gostaria de uma vida sem você, sem sua teimosia e maluquice. Somos hoje, momentos...

Momentos em que você tem tudo a ver comigo. Momentos em que você não tem nada a ver comigo.


Mas... Tem momentos que são inquestionáveis: Não importa as palavras que usemos, a gente se adora e se acha um saco... A gente se respeita e certamente nos gostamos por todos estes contrastes.

"Não quero parar de falar com você
Não quero me despedir

Não!
Não sai

Conversa comigo

Lindo (a)
Você é importante pra mim

Te adoro"

Incontestável que nossos momentos atingem intensidade! :)

Sorrio com alegria pelos momentos que te tenho. Penso com carinho quando não te tenho. Me desculpo baixinho quando me expresso mal, ou se te ligo demais. Mas é por esses impulsos que me guio. É por você me provocar "impulsos", que me emociono. Não somos artificiais um com o outro, pelo contrário... Existe sinceridade extrema e é viver isso que tem me dado tantas alegrias.

Falo para você. O fato de estar aqui é para que você saiba e sempre se lembre, minha musa, que você me ajudou a despertar de novo a paixão por escrever. Por me expressar, por me empenhar em demonstrar e compartilhar. Você é uma pessoa "Sol" que tem iluminado meus dias, tirado o marasmo e me deixado "maluquinho".

E por isso, antes de cogitar todos os outros sentimentos que você despertou em mim, com gratidão, eu lhe digo: Obrigado, por ser você e por ser assim.

Acho que não consegui ainda colocar aqui tudo o que gostaria de dizer, mas sei que você ainda vai saber, de tudo. Até lá, Eu carrego você comigo, na minha mente, alma e coração.


quarta-feira, abril 02, 2014

"BENEDICTUS DIA"




"Vamos supor que ajeitar e modelar o destino seja na verdade o seu destino, talvez vocês nunca tenha pensado dessa maneira. Eu te digo o que é o destino se realmente quiser saber, é o minimo que posso fazer por você:


O DESTINO É UMA PONTE QUE VOCÊ CONSTRÓI ATÉ A PESSOA AMADA.


O triste é quando a maioria das pessoas promete na alegria ou na tristeza... Na verdade, é só na alegria e, Infelizmente, comprovei o fato. Mas tudo que você conseguia para te machucar, esse não era eu, não era mesmo e algum dia, eu espero poder te mostrar isso. Alguma coisa tinha que ser feita e pra gente dar certo no futuro, eu tinha que ter feito algo e pra isso eu precisaria de tempo.
Sobre essa questão do destino, tudo que eu sei é que quando o destino quer mesmo cumprir alguma coisa ele não pode fazer isso sozinho… Você ainda tem que construir aquela ponte até aquela pessoa que você ama.
Eu pedi amor, Deus me deu pessoas com problemas para ajudar. Infelizmente, eu não recebi nada que pedi, mas eu recebi tudo que precisava. E enfim, me fizeram a ultima pergunta:
-e o que você vai fazer então?
Respondi, com sinceridade: EU VOU VIVER.
Do fundo do meu coração? Eu te desejo uma história com o final feliz, e sabedoria para procura-lo.


Essa é a história da primeira e ultima vez que eu me apaixonei pela linda, complicada e fascinante mulher que habita meu coração.
Eu tenho certeza que você vai me deixar daqui uns dias, então vou te dizer isso enquanto da tempo. Se a gente estiver junto ou não, você sempre vai ser a mulher da minha vida!
O único homem que eu vou sempre invejar vai ser aquele que te fizer feliz, porque eu sempre acreditarei que será meu destino ser esse homem. Se a gente nunca mais se ver de novo e você sentir uma certa presença ao seu lado, serei eu, aonde quer que eu esteja.".



Ironias do Amor (My sassy Girl) - 2009.




Novamente, me sinto um aprendiz. Aprendiz dos momentos, das fases, dos acontecimentos... Da vida.

Penso hoje assim, porque apesar de sentir que eu talvez não saiba nada, ainda assim, tenho a impressão de que minhas experiências falhas não foram não só calos e cicatrizes. Foram excelentes aprendizados.
Hoje eu sei que apesar do que tenha sido "bom ou ruim", tenho a certeza de uma coisa: 
O início, o meio e o fim, todos os acertos e erros, as vitórias e derrotas, dependem da vontade, doação e empenho de duas partes; Do equilíbrio delas. Se uma falha, outra se desgasta. se um falta... Outra carrega o fardo e as consequências desta falta. eu não consigo mais levar pra frente qualquer coisa que seja assim. Tempo cura eu sei, mas apesar do que tenha que doer, o que vem depois é sempre melhor. A libertação.


Entrego meus pensamentos para as possibilidades de um futuro incerto, mas que de certa forma, me traz alento.

Hoje sei que ninguém pode ser mais "fardo" do que conforto e ter o privilégio de se chamar de "parceiro".
Acredito que todos nós temos a mais pura possibilidade de algum dia, ainda, conhecer o que é saudável em plenitude. O que é possível compartilhar sem nos consumir, o que não vai exigir que você se esforce para conseguir porque, vai ser simplesmente "natural". Amar e se relacionar não pode ter "preço" a se pagar. Concordo que sempre tem inevitáveis altos e baixos, mas quando é saudável, eles são equilibrados, controlados e resolúveis.


Não sei nada do que vai ser, mas eu sei o que eu quero que seja.

Obrigado, por sem querer, me inspirar a querer escrever.

domingo, março 30, 2014

"INTERNUM"



Desejo calado, aquela de quem almejo. 
Explode de mim vontades sem limites, sem vaidades.
É sincero, é íntimo, é apaixonado.
É a batida do coração acelerado, o nó na garganta, o frio na barriga.
É o que há de comum entre o olhar e o fato, o universo da pele, a conexão do tato.
É o grito do coração, a singela emoção, o "tanto" descontrolado, o "pouco" pacificado.
É o círculo, o ciclo, o vício... O tudo.

sexta-feira, maio 17, 2013

"LITTERA SECRETUM"



Pra quem se liga nessas teorias de signos e exoterismo, existe um certo período, pessoa ou acontecimento "predestinado" na vida de uma pessoa que pode ser, ou, trazer um "INFERNO ASTRAL". É um acontecimento que traz extrema felicidade e/ou ansiedades que nos fazem suar frio.

Pra ser sincero? - Não acredito em bulhufas disso.

Mas é pelo oposto deste conceito de tormento que eu sigo minha linha de pensamento. Me apetece a curiosidade entender e aprender as singularidades de cada pessoa... Somos todos diferentes nesse mundo e é ao nos relacionarmos uns com os outros que percebemos isso. 

Eu gosto da ordem, do controle, da constância. Sou feito de amor da cabeça aos pés e, cada uma das palavras escritas em textos esparsos deste blog nestes últimos 4 anos, comprovam isso. Em meu íntimo, eu sou sempre razão para o mundo, com apenas uma exceção: À pessoa que amo.

Aos meus olhos e ao meu ver, a concepção de relacionamento deve ser uma constância de doação, carinho e atenção, equilibrada com deliciosas surpresas e todo o apoio que o ombro, o colo, a mente, o corpo, a alma e o coração podem proporcionar. 
Eu me permito abrir esta exceção á ordem da razão, pelo simples fato de encontrar num relacionamento meu refúgio absoluto para qualquer problema que eu tenha que enfrentar. É meu porto seguro, o lugar em que posso entregar meu íntimo em paz, sem me preocupar se vou ser apunhalado pelas costas por quem carrego a maior das estimas.

Aprendi a "amar o amor" nestas proporções, porque meus pais foram minha escola.Vi tantos casais, tantas famílias mudarem o modo de tratamento em público por admirarem a beleza que é estar na presença de meus pais, que eu amo até a sombra de poder sentir me parecer com eles. 
Imaginem vocês, crescer ouvindo os amigos elogiando-os em diversos aspectos? Admitindo para nós, seus filhos que foi com o tratamento que viram em meus pais, com todo aquele respeito e carinho, que alguns deles salvaram os próprios casamentos?! - ISSO É MUITO GRATIFICANTE.

Mas, volto ás diferenças de cada indivíduo desse mundão. Não posso esperar ser ou ter igual, nem aos meus pais, nem aos filmes, nem aos meus planos. As variantes são indetectáveis, e o que depender da parcela da pessoa com quem me relaciono, bom, só me cabe correr os riscos e torcer pelos resultados. É  claro que também é uma delícia não ter o controle e ver todo o meu "planejar" desmoronando porque está fora de meu alcance, mas admito... A dúvida me tira do sério!

É meio que o sentido literal da célebre frase:


"TEM HORAS QUE QUERO MATAR AS PESSOAS QUE AMO. MAS MORRERIA POR ELAS, A QUALQUER HORA". 


Bom... Quem não tem essa vontade (eventualmente)?

Isso é o que nos faz melhorar, a vontade de consertar o que se quebrou, ao invés de jogar fora

Diálogo e Tempo, são Reis. 
São precursores do perdão em si e da humildade de perdoar. Claro que ás vezes amar nos faz abdicar de certos conceitos, idéias ou desejos... Mas sábio, é aquele que com humildade entende a necessidade de se construir essa ponte da abdicação, nas medidas corretas com o intuito de preservar a relação. Aceitar, acatar e se calar.

O mundo (o nosso mundo, a nossa realidade), em certos aspectos é o que fazemos dele, é o que acreditamos e o que queremos. Não vejo porque acreditar em expectativas me faça iludir com a realidade. Acredito mesmo, que existam amores como nos filmes de romance ou nas belas histórias dos livros, pois, basta que ambas as partes queiram que seja assim, basta que queiram construir o mundo dos seus relacionamentos com a beleza que  plantam e cultivam neles. E o resto do mundo? - Neste ponto, os que observam e não tem, só tem a admirar e a desejar.


Quem vê de fora, não torce o nariz. 
Só deseja que aquilo que é bonito também estivesse acontecendo com eles.

Os anos me fizeram aprender a esperar menos das pessoas e pra falar a verdade, cada nova situação reforça este entendimento. Mas isso não significa que as pessoas ou relações não alcancem minhas expectativas, ou que eu não carregue mais nenhuma... Pelo contrário, me fazem entender as diferenças de linhas de pensamento, de crenças e de visões que cada pessoa tem das situações. Isso não me faz mudar as expectativas, mas por vezes, as faz buscar adaptação.

Amar pra mim, é diferente do que é para a pessoa que amo. Namorar, relacionar, fazer amor... Todos os conceitos são diferentes, mas se há a possibilidade de ambos terem a humildade de encontrar um equilíbrio juntos para não jogar fora e sim consertar o que se quebrar no relacionamento, de construírem juntos esta ponte... Ah, isso é o que me faz acreditar nas expectativas.

"Expectativa" é sinônimo de esperança. E a esperança, é a última que morre.
Enfim... O que seria do amor, se não houvessem essas expectativas?