quarta-feira, maio 25, 2011

311 - Lovesong



The Love Song

Whenever I'm alone with you
You make me feel like I am home again
Whenever I'm alone with you
You make me feel like I am whole again

Whenever I'm alone with you
You make me feel like I am young again
Whenever I'm alone with you
You make me feel like I am fun again

However far away, I will always love you
However long I stay, I will always love you
Whatever words I say, I will always love you
I will always love you

Whenever I'm alone with you
You make me feel like I am free again
Whenever I'm alone with you
You make me feel like I am clean again

However far away, I will always love you
However long I stay, I will always love you
Whatever words I say, I will always love you
I will always love you

Canção de Amor

Sempre quando estou sozinho com você, você me faz sentir em casa
novamente
Sempre quando estou sozinho com você, você me faz sentir íntegro
novamente

Sempre quando estou sozinho com você, você me faz sentir jovem
novamente
Sempre quando estou sozinho com você, você me faz sentir bem
novamente

Não importa quão distante, eu sempre a amarei
Não importa o tempo que eu ficar, eu sempre a amarei
Quaisquer que sejam as palavras que eu disser, eu sempre a amarei
Eu sempre a amarei

Sempre quando estou sozinho com você, você me faz sentir livre
novamente
Sempre quando estou sozinho com você, você me faz sentir limpo
novamente

Não importa quão distante, eu sempre a amarei
Não importa o tempo que eu ficar, eu sempre a amarei
Quaisquer que sejam as palavras que eu disser, eu sempre a amarei
Eu sempre a amarei

"O MELHOR DE NÓS"



video

terça-feira, maio 17, 2011

"VISLUMBRE DE POSSIBILIDADE"



Engraçado como as coisas são não é?

Antigamente, as pessoas ficavam antenadas nas fofocas para saber quem estava com quem, quem namorava, quem terminava... Hoje, basta acompanhar as páginas de relacionamento.

Já imaginou descobrir que a mulher que você mais quer terminou com o namorado, que há a mínima possibilidade que seja de poder se aproximar? SERÁ?  É sempre bom (para nós) que nos apaixonamos pela pessoa... Claro que existe o lado do sofrimento dela, podem ter sido anos, pode ter sido intenso... 

Mas pela minha experiência acho que quando a página pede para ser virada, ela deve ser deixada com as boas lembranças e carinhos guardados lá atrás. No fim, de alguma maneira é alimentar os maus bocados que passaram se pretenderem tentar e tentar e tentar de novo, sem perceber que a vida continua.
Bom, hoje, descobre-se estas mudanças sociais em grande parte sozinho sentado na frente do PC já que não dependemos mais da informação que chega do boca a boca, nós não precisamos caçá-la. A rede social é uma teia embaraçada que cruza a intimidade mesmo. É como um jogo de conhecimento, e é claro, de vislumbrar possibilidades.

Agora, imaginem a pessoa.
Uma mulher sexy, estilosa, doce, inteligente e talentosa, uma pessoa que intimamente compartilha várias paixões em comum com você, uma mulher que de todo, é melhor do que você mesmo, aquela mulher que inacreditávelmente é a junção de todos os atributos psico-físicos que você sempre desejou em uma pessoa, ela "é tudo o que eu queria"... Ah como é delicioso encontrar alguém assim, e ao mesmo tempo em que a guarda na mais alta estima, a respeita tanbém, não perguntando ou não especulando detalhes ou acontecimentos do porque da nova situação.
Não importa. Não importa se conseguirei tê-la agora, ou se para sempre seremos somente amigos. Eu a quero próxima, podendo compartilhar, vivenciar e mimar esta amiga, sempre.
Hoje acredito que "estar apaixonado" é uma arte que deve ser suprida, alimentada e desvendada. Pode demorar o tempo que for, mas se realmente carregamos esta pretenção com carinho no peito, certamente haverá uma possibilidade. É claro que é O QUE EU QUERO, com toda a minha vontade me aproximar, conhecer e desvendar mais toda a fantástica beleza que emana desta mulher, mas não tenho pressa. Tenho é gosto pela conversa descontraída, por ela não conhecer o que sinto, por ignorar os sinais.
Bom, talvez eu realmente esteja desgastado, enferrujado para o jogo de conquista agora, mas ele virá com toda a sua majestade no tempo certo, e se nunca vier, bom... Ela estará aqui. Se aproximando, me desvendando, me conhecendo.

Acho que é a verdadeira definição da "Sorte do amor tranquilo" que dizia o poeta. É um amor doce, que exatamente como a primeira mordida da fruta, sacia a vontade animal que a gente tem, todo aquele desejo e alimenta, vagarosamente o espírito.

Ah bonita... Aqui dentro do peito eu grito: AIMER JE SUIS L'AMOUR!

sábado, maio 14, 2011

"EU SOU PARTE DO MUNDO"




Eu sou o que sente, eu sou o que se emociona... Sou o que sofre, o que conquista, o que descobre e o que desvenda. Eu sou complexo, completo, sou tudo e nada sobre o que existo, sobre onde exerço, sobre o que domino.
Sou pequenino, uma parte minúscula de um todo maior tão bonito e complexo, que sinto ser somente um pequeno grão de pó voando pelo ar em uma longa brisa. Sou parte de uma imensidão enorme de riquezas e culturas agregadas pela singularidade das personalidade de cada pequeno "grão", sinto gostar de não gostar das pessoas, sinto me deliciar com o fato de amar a maioria delas. Sou feliz pelo que tenho, por quem me fiz, por quem eu sou, sou feliz por ter todos e ninguém... Sou um, que agrega a muitos, mas com a união das minúcias nos fazemos grandes.


Parte de um novo mundo muito maior.

segunda-feira, maio 09, 2011

Poema 4 de Pablo Neruda

Eis que manha chega de tempestade


em um coração do verão.


Como alvos lenços de adeus passeiam as nuvens,


e o vento os sacode com suas mãos andarilhas.


Incontável coração do vento


batendo sobre nosso silencio enamorado.


Zumbindo entre as árvores, orquestrais e divinas,

como uma língua cheia de guerras e de cantos.

Vento que leva num rápido surrupio a folhagem


e desvia as flechas latentes dos pássaros.

Vento que a derruba em onda sem espumas

e sustâncias sem peso, e fogos inclinados.

Se irromper e se submerge seu volume de beijos


combatido na porta do vento de verão.


 


Poema 4 - Pablo Neruda